“Escritos com a pele”, de Moisés Rabinovici

(Por Ivani Cardoso)

Nesta quinta (01/08), a partir das 20h, no Museu da Imagem e do Som, tem o lançamento do livro do amigo querido e ótimo contador de histórias, o jornalista Moisés Rabinovici. “Escritos com a pele” reúne parte das experiências e coberturas jornalísticas do autor em Israel, Estados Unidos, Paris, Líbano, Cuba, e como enviado especial às guerras em Ruanda, Equador e Peru, El Salvador e Panamá. O prefácio é do jornalista Clóvis Rossi.

Ainda não li, mas sei que vou gostar. Rabino relembra assuntos que marcaram o Brasil e o mundo, mostrando os desafios e as dificuldades do trabalho como correspondente internacional, em uma época em que o telex era a ferramenta mais empregada para a transmissão de notícias, muitas vezes colhidas sob fogo cruzado em algum conflito.

“O Rabino estava sempre perto do perigo, pela simples e boa razão de que, onde mora o perigo, mora a notícia e, onde mora a notícia, não podiam faltar a pele, os dedos, o coração, as entranhas desse formidável repórter”, escreveu Clóvis Rossi em trecho do prefácio do livro, que redigiu meses antes de sua morte, em 14 de junho.

“Eu era um repórter que zelava pela forma do texto e, às vezes, passava a noite toda para escrever o primeiro parágrafo de uma reportagem. Ao chegar a Beirute, fiquei diante de um telex, e com meia hora ao todo para escrever e transmitir. No telex, posta a primeira palavra, não tem volta. É seguir adiante, sem tecla de deletar. Adeus, preciosismo. Pelo tempo em que cobri a guerra do Líbano, o desafio do telex foi diário. Os americanos diziam: é escrever com a pele”, comenta Rabino.

Ele começou em jornal aos 17 anos, em 1962, na edição mineira do Última Hora. Em 1966, fez parte da equipe histórica que fundou i Jornal da Tarde, em São Paulo, revolucionando a imprensa da época.  Por cerca de 40 anos no Grupo Estado, ocupou várias funções, entre as quais as de repórter, editor-chefe e correspondente internacional. Como correspondente viveu em Israel, Estados Unidos e França. Saiu do Grupo Estado para ser correspondente em Paris da revista Época, retornou a São Paulo para chefiar um novo portal do Estadão, com a reunião dos sites do Estado, JT, Rádio Eldorado e Agência Estado. Passou também pela rádio Renascença, de Portugal, durante a guerra do Líbano, e foi diretor do Diário do Comércio, entre 2002 e 2014. Atualmente, é comentarista de notícias internacionais na TV Brasil e ancora um programa semanal de meia-hora, Um Olhar Sobre o Mundo.

Para saber mais sobre o livro, tem a resenha do jornalista e escritor Luiz Carlos Lisboa:

Escritos com a pele

Autor: Moisés Rabinovici

Lançamento: 01/08

MIS – Museu da Imagem e do Som

Av. Europa, 158, Jd. Europa 
Ficha técnica

11 Editora

ISBN 9788569013-08-2

Preço R$ 60,00

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close